Amor amor e ódio

O que eu amo odiar em você

10:15Juliana Medeiros


Mulher cheia de neuras, vive intensamente como se vingasse o mal. Cheia de rancor, ela guarda tudo num potinho ali dentro do coração, sabe? É, ela não é do tipo que joga pra fora o que tá sentindo ou pensando não. Ela guarda a sete chaves o que sente, mas quando decide falar, senta e escute. Você não sabe quando isso vai se repetir. É incrível como eu odeio seus mistérios, seu silêncio e sua indecisão.
A forma como pega raiva e desconta. Como você foge das brigas sérias, pra não ter que falar tudo o que sente. Como você tem medo de mergulhar no sentimento, mas age como se quisesse viver intensamente. A forma como você me da o mundo e depois o tira dolorosamente. Como você diz que me ama, mas vive como se quisesse ser livre pra sempre. Toda vez que você da muito amor, a quem não merece um terço da sua dedicação. Quando você deixa pra me contar as coisas tarde demais pra eu poder concertar. Quando você faz greve de beijos e arregala os olhos engraçado. A forma como me puxa como se eu fosse uma marionete. Como faz eu ficar imaginando o que se passa na sua mente. Como aparece e some da minha vida. Como enche minha playlist de músicas aleatórias e bem bonitas. O jeito que me olha quando eu falo bobagem e não percebo. Como me da indireta com letra de música e depois me faz parecer uma boba de acreditar em mensagem subliminar. Como você me zoa quando eu choro em todos os filmes. Me faz cócegas mesmo sabendo que eu não aguento. Me tira sorrisos, quando eu tô com raiva de você. Me da motivos pra te amar, quando eu quero te esquecer. Como você finge ser uma valentona, mas continua sendo cheia de sentimentos tumultuados na mente. Eu odeio odiar sua personalidade, por que eu a amo incansavelmente, de tanto que elas fazem parte de você. De tanto que elas fazem esse amor e ódio. Essa oscilação de bom e ruim. Esse ser amavelmente odiável que você é. Essa forma que você faz eu misturar duas palavras opostas pra tentar formar você. Essa forma radical de amar um ser oscilante. Eu odeio amar você, mas eu amo a forma que te odeio. Obrigado por ser assim, tão você.

Juliana Medeiros

You Might Also Like

0 comentários

(não aceito comentários ofensivos, críticas construtivas são bem vindas.)

Chega de fiu fiu

Os melhores links FEMININOS

Popular Posts

Formulário de contato